google-site-verification=WFeOR5jtYOmx34G7o0ERpzH3xeyw8AphFStlDz6tbVk google-site-verification=WFeOR5jtYOmx34G7o0ERpzH3xeyw8AphFStlDz6tbVk
 
ALIENAÇÃO-PARENTAL-1649269061.jpg

alienação parental explicada

O que esta Alienação Parental

Atualizado: 20 de out.


Alienação Parental é estratégico de um parente de mudar o olhar de um filho contra o outro parente com o objetivo de danificar ou quebrar o vinculo que este filho tem com o outro parente.


Enquanto os parentes ainda são casados, há amplo atenção de um pelo outro. Seja positivo ou negativo. Na hora de um divorcio, qual pode ser instigado pelo parente alienador tanto que pelo parente alienado, há um rompimento neste atenção. De um dia por outro, ambos parentes ficam sozinhos com um monte de emoções não resolvidas. Não há mais aquela atenção quais eles estavam ansiando tão forte.


No inicio ainda há a inevitável luta pelos bens e as novas regras a serem estabelecidas ente o ex-casal. Geralmente um certo acordo está encontrada e os dois parentes continuam a sua nova vida. Assim o conflito entra em um estado de guerra fria. Ambos os partes se respeitam porém mantém um certo desconfiança um pelo outro. Com o tempo eles conseguem a baixar a guarda e encontraram uma nova confiança nos atos do seu ex-parceiro.


Infelizmente há pessoas quais não conseguem resolver a trauma que o divôrcio traz à eles. As emoções não resolvidas alimentam o ódio contra o seu ex-parceiro. O fato de haver pessoas quais demonstram afeição pela pessoa alienada está insuportável pelo alienador pois mexe com a própria dor de perda. O filho tem o que ele ou ela não tem mais.

O parente alienador pode ser tanto o pai, tanto a mai, tanto uma outra pessoa perto da família, tal como um novo parceiro ou um avô. As razões pelo qual alienação parental está sendo praticada são diversas. Uma avô não consegue aceitar a esposa do seu filho, um ex-parceiro não consegue aceitar que seu ex tem uma nova vida enquanto a sua pareça parada. Geralmente há algum sentimento de perda envolvida qual não foi aceitável pela pessoa, tal como uma desigualdade financeiro após o divorcio. Para mais informação sobre as razões pelos quais Alienação parental está sendo cometidas gostaremos te redigir ao blog "O quê leva alguém de cometer Alienação parental?"


No inicio tem como brigar pessoalmente com o ex-parceiro na hora da troca das crianças ou pelos bens no fórum. Porém essas possibilidades acabam com a declaração do divorcio e o parente alienado geralmente aprende que vale mais a não reagir nas convites de briga da sua ex-parceira. O parente alienadora faria de tudo para manter a briga, pois quer atingir o seu objetivo: vingança. Alguns parentes alienadoras são muito criativo em forçar o seu ex-parceiro de entrar em uma briga. As roupas das crianças são uma arma muito utilizada neste sentido. Deixando o seu filho visitar o parente alienado com roupas totalmente estragadas força o parente alienado a entrar em uma discussão. Assim as crianças se tornam em uma arma contra o parente alienado.

Olhando no sucesso dessa estratégia, o parente alienadora vai em busca de outros meios de buscar uma briga. Gradualmente ele ou ela se perde no jogo da briga e os limites do aceitável estão sendo empurrados cada vez. Atos de violência física contra as crianças e/ou o ex-parceiro são possíveis. Pelo mundo de fora, pareça que os ex-parceiros não conseguem encontrar paz entre si e que cada um tem uma parcela igual na guerra. Isso deixa o parente alienado muito isolado e com sentimento de impotência em não conseguir mudar a situação.


Enquanto o alienado se afasta mais e mais da briga, a alienadora se sente forçada em usar a sua maior arma com quem ela sabe aferir o alienado.

A alienadora começará a tentar influenciar o mente de um ou mais das suas crianças contra o seu ex-parceiro. Muitas vezes as praticas de alienação parental começam de uma forma muito suave e gradualmente pioram. O alienador está ciente que se tirar o convivo do seu filho com o ex-parceiro bruscamente, ambos poderiam revoltar e se reunir contra si.


A criança será incentivada a demonstrar uma alteração de comportamento contra o parente alienado. Por exemplo: O alienador faria a proposta "vamos no cinema amanhã?" enquanto amanhã seria o dia do parente alienado buscar a sua filha. Assim o alienador consegue incentivar a sua filha em falar que não gostaria visitar o seu outro parente neste dia. O alienador dá uma certa legitimidade nas suas ações pois "foi a própria vontade da minha filha em não ir"


A tendência do parente alienado está em aceitar o comportamento do ex-parceiro enfim de não gerar mais briga do que já tem. Com cada sucesso na alienação, o parente alienador se sente fortalecida em seu comportamento. O próximo ato de alienação poderia então ir um pouquinho além da ultima.

O alienador tentará de mudar a opinião da criança contra o parente alienado. Isso se acontece de forma muito suave. Tal como questionar tudo e qualquer comportamento do parente alienado. Assim a criança aprende que o parente alienado não pode ser confiado. Com cada denuncia do parente alienado, a criança está sendo recompensada. Este recompensa pode ser a simples felicidade da alienadora, enquanto sinais de afeto pelo parente alienado estão sendo 'punidos' com a tristeza do alienador. Pouco à pouco a criança está sendo moldada a odiar o parente alienada.


Não toda criança segue nas sugestões do alienador e conseguem manter o seu amor pelo parente alienado. Neste caso o alienador usará armas mais pesadas e tenta impedir o contato entre a criança e o parente alienado de forma forçada. O alienador pode dar falsas informações sobre eventos importantes do seu filho ao parente alienada, tal como uma data ou lugar errada e omitir outras informações. Em casos extremas o alienador pode se mudar sem comunicar o seu endereço novo ou até fazer falsas denuncias no fórum enfim de tirar o parente alienado da vida do seu filho. Acusações de violência sexual devem ser devidamente investigadas neste caso.


Não há limite na ingenuidade nem na crueldade do alienador. Muitos parentes alienados acabam desistindo pois não aguentam mais a constante luta para os seus filhos. E na tentativa de atingir o seu ex-parceiro há até pais alienadores quais matam os seus próprios filhos.




Versão 1.1

Bibliografia: Veja a bibliografia no post separada e os documentos postadas na biblioteca profissional



25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo