google-site-verification=WFeOR5jtYOmx34G7o0ERpzH3xeyw8AphFStlDz6tbVk google-site-verification=WFeOR5jtYOmx34G7o0ERpzH3xeyw8AphFStlDz6tbVk
 

Historias de alienação

Você não está sozinho

Criança de 8 anos liberada na Alemanha qual foi preso quase a vida inteira
attendorn-maedchen.jpg

Na Alemanha, o tribunal abriu uma investigação sobre a detenção de uma menina de 8 anos. A criança ficou trancada na casa dos avós em Attendorn, no estado ocidental da Renânia do Norte-Vestfália, durante a maior parte de sua vida. A menina foi encontrada em setembro, a notícia só agora foi divulgada..

A casa onde a menina morava pertencia aos avós, a mãe provavelmente morava com eles. A criança não foi para fora desde que ela tinha 1,5 anos. Não está claro por que ela foi mantida dentro de casa todo esse tempo. A mãe e os avós estão sob investigação, mas se recusam a falar com o tribunal. Uma discussão com o pai pode ter sido um motivo. A mãe tentou obter a guarda da filha em 2015 porque não queria que o pai tivesse contato com ela. Mas o juiz decidiu em 2016 que ambos os pais têm direito à guarda. A mãe teria relatado que ela havia se mudado para a Itália. Após denúncias anônimas e quando as autoridades italianas informaram que a mãe e a filha não estavam domiciliadas lá, as autoridades alemãs de proteção à juventude tentaram entrar na casa para verificar a situação. Mas os avós sempre se recusaram a deixá-los entrar. Em setembro, a polícia emitiu um mandado de busca, após o qual a menina foi descoberta. Seguinte a policia ela relata que nunca vi uma floresta. Acreditava-se que a menina de 8 anos tinha 1,5 anos quando saiu da casa pela última vez. Depois disso, ela nunca mais foi para uma creche ou escola. Ela sabia ler e escrever. Ela nunca brincou com outras crianças. De acordo com a polícia, a menina diz que nunca viu uma floresta, esteve em um prado ou sentou em um carro. Ela teria vivido principalmente em um quarto, com a porta trancada. Os vizinhos dizem que nunca notaram nada. A garota ficaria bem, dadas as circunstâncias. Ela teria problemas para andar e subir escadas devido à falta de movimento. No entanto, de acordo com a polícia, não há indícios de abuso físico ou desnutrição. Ela agora mora em um lar adotivo. Um novo guardião é nomeado para ela.

Fonte: www.wdr.de (Televisão Alemã), 07/11/2022